Seres Míticos

[Seres Míticos][bleft]

Lendas

[Lendas][bsummary]

Personagens Ocultistas

[Personagens Ocultistas][twocolumns]

A Floresta do Suicídio



Na base nordeste do Monte Fuji fica a floresta de Aokigahara, também conhecida como Mar das árvores ou Jukai. É uma floresta velha com uma enorme densidade de árvores que bloqueiam o vento, e não existe vida selvagem. A floresta é conhecida também por ser estranhamente silenciosa e assombrada por muitas legendas de youkais (lit. demônio, espírito, ou monstro), e que confere a esta região uma reputação sinistra. Mas o que tornou ainda mais sinistro e conhecida esta floresta foi/é um acontecimento mórbido.
No século XIX, foi um período de grandes dificuldades no Japão, Aokigahara foi um dos lugares onde as famílias mais pobres abandonavam crianças e idosos para reduzir seus gastos (período no qual o Japão passou por grandes dificuldades devido a crises sociais e desastres naturais). Já no século XX, a partir dos anos 50, as mortes continuavam mas agora eram as pessoas por vontade própria que vinham para a floresta para cometer suicídio. Nos anos 70, o problema ganhou atenção nacional devido ao aumento de casos, então o governo japonês passou a organizar buscas anuais na floresta.
Em 2002, foram encontrados 78 corpos, superando o ano de 1998, que até então era o ano recorde, com 73 corpos. Em 2003, o número chegou a 100, quando deixou de ser divulgado pelo governo na tentativa de diminuir a relação da floresta com o suicídio, outras referências de entidades não ligadas ao governo e dados informais continuaram a existir. Em 2004, 108 pessoas mataram-se na floresta. Em 2010, 247 tentaram suicídio, mas apenas 54 completaram o acto. Em média, são encontrados 100 corpos por ano, alguns em avançado estado de putrefacção ou até mesmo somente seus esqueletos.
Estudos também repararam que a maior taxa destes suicídios são praticados no mês de Março, por ser o fim do ano fiscal no país. Outra das explicações para este local ser o preferido para os japoneses se suicidarem é o livro publicado em 1960, “Kuroi Jukai” (em português, O Negro Mar de Árvores) do autor Seicho Matsumoto que termina com um dos personagens entrando na floresta para morrer.
Como uma “última tentativa de impedir os suicidas”, as autoridades espalharam placas pela floresta com a seguinte mensagem em japonês e inglês desencorajando o acto: “Um momento, por favor. A vida é um dom precioso que os seus pais lhe deram. Não guarde seus problemas só para si. Procure ajuda”. Apesar dos avisos, não se tem a informação se esta acção teve algum efeito, no entanto, desde os anos 70 que existe um pequeno exército formado por policiais, voluntários e jornalistas que procuram pelos corpos na floresta.
A floresta Aokigahara é provavelmente o lugar por excelência para um japonês colocar termo à vida. A taxa de suicído no Japão é uma das mais altas do mundo e o país não mostra nenhum sinal para diminuir, apesar das medidas do governo para desencorajar este acto. Estatísticas revelam que este é o segundo local do mundo onde se comentem suicidios. O primeiro lugar fica para a Ponte Golden Gate, em São Francisco (Estados Unidos).
A revista online VICE tem um impressionante video sobre um dos elementos dessa “brigada anti-suicídio” que regularmente visita a floresta de Aokigahara. Se tiverem 20 minutos para gastar, vale a pena ver o video.



3 comentários:

  1. muito bom o site, sua página do face vc não atuliza ela com frequencia nao?

    ResponderExcluir
  2. Oi amigo, tava sem tempo, mais agora tá tudo ok, vou atualiza-la sim. Obrigado pela visita e volte sempre! bjs

    ResponderExcluir