Seres Míticos

[Seres Míticos][bleft]

Lendas

[Lendas][bsummary]

Personagens Ocultistas

[Personagens Ocultistas][twocolumns]

Djinns, os Gênios do Mal


Jinns ou Djinns (Dinns) são seres espirituais maléficos ou benéficos. Eles possuem o poder de presidir o destino das pessoas e das cidades as quais têm domínio. Eles foram criados por Deus num período que fica entre criação dos Anjos e a criação do homem.


No Alcorão (Livro sagrado dos Mulçumanos), exatamente na Surata 55, intitulada "AR RAHMAN" (O CLEMENTE) nos Versículos 14 e 15, o Arcanjo Gabriel relata que o homem foi criado do barro, ao passo que os Jinns (gênios) foram criados de uma chama de fogo.
Em nome de Deus o Clemente o Piedoso - citação do Alcorão
55 ª Surata Versículo 14 - "Ele criou os Djinns do fogo vivo."
55 ª Surata Versículo 15 - "E criou os Djinns do fogo vivo."


Djinns (Gênios): Quem são eles? No versículo 50 da 18ª Surata, diz que Iblis (Lúcifer) era um dos Djinns, dando a entender que foi por isso que ele desobedeceu à ordem de Deus. Contudo, em passagens semelhantes nos é dito que Deus ordenou aos anjos que se prostrassem perante Adão, coisa que eles fizeram, menos Iblis. Isso implica em que Iblis havia feito parte da companhia dos anjos. Existem outras passagens do Alcorão que citam a interação de gênios com os homens.


Em nome de Deus o Clemente o Piedoso - citação do Alcorão 18ª SURATA - Versículo 50
"E (lembra-te) de quando dissemos aos anjos: Prostrai-vos ante Adão! Prostraram-se todos, menos Lúcifer, que era um dos Djinns, e que se rebelou contra a ordem do seu Senhor. Tomá-los-íeis, pois, juntamente com a sua prole, por protetores, em vez de Mim, apesar de serem vossos inimigos? Que péssima troca a dos iníquos!"


O significado da raiz da palavra em árabe ‘janna’, ‘yajinnu’, é: "ser coberto ou escondido", e com o verbo na voz ativa, significa: "cobrir ou esconder". Algumas pessoas dizem que ‘Jinn’, portanto, significa as qualidades ou capacidades ocultas do homem; outras, que significa seres da selva, ocultam-se nos montes.


No Alcorão ‘Jinn’ significa apenas "um espírito" ou uma força invisível ou oculta. Em algumas histórias folclóricas, como ‘As Mil e Uma Noites’, eles foram personificados com formas fantásticas, detentores de enormes poderes, capazes de realizar os mais profundos desejos de quem os dominassem.


Sua definição varia muito de cultura para cultura, em suma os Djinns pertencem a mesma categoria dos Anjos, a chamada categoria dos Gênios, conhecida pelos esotéricos como "categoria dos elementais". Os Anjos são gênios assim como os Djinns.


Os Anjos (Gênios) são seres celestiais que praticam o bem. Os Djinns (Gênios-contrários) são seres espirituais que praticam tanto o bem quanto o mal. O primeiro Djinns a se rebelar contra Deus chama-se IBLIS, conhecido no mundo ocidental pelo nome de Lúcifer, (Lúcifer significa Senhor da Luz, afinal ele foi criado do FOGO... da LUZ DO FOGO).
Anjos Caídos ou Demônios, assim são chamados todos os anjos que deixaram o plano celestial e se tornaram seguidores de Lúcifer.
Veja alguns dos nomes pelo qual é chamado o Djinns IBLIS
- Gênio do Mal - equivale ao Diabo
- Gênio das Trevas - equivale ao Diabo


Através de rituais é possível invocá-los, mas atenção; os Djinns não são sempre aqueles seres bonzinhos do tipo, 'Gênio do Aladin'. Eles podem ser perversos e traiçoeiros, a ponto de matar aqueles que o invocaram ao invés de realizar seus desejos.


Existem basicamente 4 categorias de Djinns, elas estão divididas de acordo com os elementos: fogo, água, ar e terra.


Suas características:


A possessão ou presença do Djinn do AR e marcada pela sensação de cansaço, falta de ânimo para fazer as coisas... Eles podem ser presos em garrafas especiais, como nas lendas.


O Djinn da ÁGUA tem o poder de influenciar negativamente a pessoa no aspecto emocional, levando-as a depressão e a choros compulsivos. Em casos de suicídio a pessoa deprimida escolhe morrer afogada.


O Djinn da TERRA; as pessoas que sofrem com as influencias deste espírito não conseguem ficar dentro de casa, sentem um forte desejo de ir para o campo, suas roupas a incomodam, só ficando a vontade quando estão despidas.


O Djinn do FOGO é responsável pelo sentimento de ódio, inveja. Ele é mais ativo, geralmente não mata seu possuído, porém pode usá-lo para matar outro ser humano.


Atenção: Estas invocações foram retiradas do Grimore do Bruxo Negro e adaptadas às condições do Brasil. Foram aqui mencionadas apenas como caráter ilustrativo. Não aconselhamos a ninguém a fazer o ritual. Mesmo para os mais céticos, este ritual lida com elementos culturais fortes, podendo provocar distúrbios psíquicos ou repulsão das pessoas ao seu redor. O fato também de se utilizar fogo no ritual, merece cuidados redobrados afim de se evitar incêndios e queimaduras. O giz pode provocar alergia a algumas pessoas.


A presença do Djinn será marcada por uma sensação de calor. Se você fez tudo corretamente e botou fé em seu chamado, o Djinn ouvirá seus desejos e anseios, podendo realizá-los... Mas lembre-se; o Djinn é interesseiro, não fará nada de graça, ele exigirá algo em troca ... Outra coisa, não precisa oferecer sua alma...o Djinn não trabalha com esse tipo de pacto. Como ele é o mestre dos sonhos e desejos, você poderá durante seu sono fazer uma barganha com ele.


** O ritual deve ser realizado em local externo
Invocando com o alcorão


Djinn do fogo
Horário do ritual: Meia Noite.
Material: Giz vermelho; 4 velas vermelha; Livro do Alcorão -Texto da 18ª Surata; um punhado de areia lavada; uma bússola.


Com um giz vermelho desenhe no chão uma grande letra "C" quase se fechando. A abertura é por onde você entrará no círculo, ela deve ficar em oposição a Meca, portanto se você mora no Brasil, a direção é Nordeste. Não pise no risco. Com a bússola localize também o Norte, Sul, Leste e Oeste, e para cada ponto no círculo acenda uma vela e coloque em sua base um pouco de areia (simboliza o deserto)


Antes de entrar no circulo contorne-o por 18 vezes no sentido anti-horário. Em seguida dentro do círculo, coloque-se de pé voltado para Nordeste, ajoelhe-se, encoste a testa no chão e chame pelo Djinns do Fogo "IBLIS", use todo o seu sentimento e desejo para invocar a sua presença. De joelhos, levante o tronco, leia a Surata 18 do final para o início, palavra por palavra. Se você conseguir ler fonema por fonema melhor ainda.


No fim da leitura faça seu pedido e queime a folha (com a inscrição da surata do Alcorão) em uma das velas.
(Clique para ir para a "Surata 18" )

Invocando com a Bíblia


O mesmo processo poderá ser feito com a Bíblia, porém com alguma modificações:
Djinn do fogo
Horário do ritual: Meia Noite.
Material: Carvão PRETO; 4 velas pretas; Livro da Bíblia -Texto Gênesis; um punhado de pó de carvão; uma bússola;


Com a pedra de carvão desenhe no chão uma grande letra "C" quase se fechando. A abertura é por onde você entrará no círculo, ela deve ficar em oposição a Jerusalém, portanto se você mora no Brasil, a direção é Nordeste. Não pise no risco. Com a bússola localize também o Norte, Sul, Leste e Oeste, e para cada ponto no círculo acenda uma vela e coloque em sua base um pouco pó de carvão (simbolizando as cinzas)


Antes de entrar no circulo contorne-o por 18 vezes no sentido anti-horário. Em seguida dentro do círculo, coloque-se de pé voltado para o Nordeste, ajoelhe-se, encoste a testa no chão e chame pelo Djinn do Fogo "LÚCIFER", use todo o seu sentimento e desejo para invocar a sua presença. De joelhos, levante o tronco, leia o livro de Gênesis do capítulo 6 ao 1 do final para o início, palavra por palavra. Se você conseguir ler fonema por fonema melhor ainda.


No fim da leitura faça seu pedido retire as folhas lidas da bíblia e queime-as em uma das velas.


SIMBOLOGIA:
- A cor vermelha = fogo
- Areia = deserto
- O risco em forma de C = Significa o Crescente, a lua crescente
- A vela = elemento fogo
- O carvão = ação do fogo
- Meca = cidade sagrada dos mulçumanos
- Jerusalém = cidade sagrada dos cristãos
- Nº 18 = A lua; a Lua Crescente; No Alcorão A surata 18; Na bíblia o 18º versículo de Gênesis onde ocorre à separação da luz e das trevas; nas cartas de Tarô o 18 significa a dualidade entre o branco e preto, luz e trevas, direita e esquerda.
- Gênesis 1-6 = criação do mundo e homem
- Surata 18 = criação do mundo e homem
- Encosta a testa no chão = ato de invocar por submissão, solicitação


Complicações ao se invocar um Gênio:


Quem não tem experiência com bruxaria não deve fazer invocações:
1 - Um jovem americano de 14 anos ao fazer a invocação, seguindo a versão que utiliza o uso de vodka no ritual, foi encontrado no dia seguinte desacordado. Questionado sobre o que aconteceu, ele alegou não se lembrar de nada... O Psicólogo consultado mencionou a tendência ao alcoolismo do menino e a possibilidade do acontecido ter sido uma manifestação exteriorizada do desejo de ter seus pais unidos... uma semana antes os pais haviam manifestado a vontade de se separarem... Não sabemos se o menino realmente completou o ritual, contudo seu pai e sua mãe continuam casados, passaram a dar mais carinho e atenção ao rapaz.. pelo menos até este momento...


2 - Outro caso de conhecimento desta escola, foi o da jovem A. C., durante a pratica do ritual quando completava as 18 voltas, sentiu-se tonta e caiu sobre as velas, isto lhe valeu alguma queimaduras.


Atenção: Estas invocações foram retiradas do Grimore do Bruxo Negro e adaptadas às condições do Brasil. Foram aqui mencionadas apenas como caráter ilustrativo. Não aconselhamos a ninguém a fazer o ritual. Mesmo para os mais céticos, este ritual lida com elementos culturais fortes, podendo provocar distúrbios psíquicos ou repulsão das pessoas ao seu redor. O fato também de se utilizar fogo no ritual, merece cuidados redobrados afim de se evitar incêndios e queimaduras. O giz pode provocar alergia a algumas pessoas.

Nenhum comentário: